[Série] Revenge

Então, vocês já viram Revenge? Até na Globo ta passando, mas na internet ta melhor. E tem na Sony também, pra quem tem tv a cabo ou tv a gato 😡 A Sony até fez uma chamada pra zoar a Globo.

[videolog 967517]

Muito bom. Revenge é basicamente uma trama cheia de vingança e, é claro, com uma boa pitada de ironia, o que deixa tudo melhor. A seguir uma sinopse do Filmow:

“Riqueza, beleza e status definem as pessoas nessa cidade, mas uma mulher está disposta a destruir todo mundo por vingança. Emily Thorne é nova em Hamptons. Conheceu alguns de seus vizinhos ricos, fez alguns novos amigos e parece combinar com a cidade. Mas alguma coisa é estranha sobre uma jovem garota vivendo sozinha em uma cidade de classe alta…e a verdade é que Emily não é exatamente nova para a vizinhança. O fato é que essa já foi sua casa um dia, até algo horrível acontecer que arruinou sua família e reputação. Agora Emily está de volta, e voltou para corrigir alguns dos erros da melhor forma que sabe – com vingança.”

Vingança. É tipo uma novela mexicana com mais estilo e um enredo mil vezes melhor e intrigante. Fora a trilha sonora que é ótima.

A família Grayson é quase a família Addams. Eu que to falando isso, mas é que me lembra muito, principalmente por causa dessa foto:

tumblr_m7wd4vMlUV1rqy3o8o1_12801194750953_f

Tem gente comparando Revenge com Avenida Brasil. A Globo simplesmente tentou copiar, com grandes falhas, a série. E eu não tenho a menor ideia se é parecido ou não.

Emily VanlindaCamp (futuramente em Capitão América 2) como Emily Thorne/Amanda Clarke; Gabriel Mann como Nolan Ross; Madeleine Stowe como Victoria Grayson; Henry rei Czerny como Conrad Grayson; Joshua Bowman como Daniel Grayson; Christa B. Allen (a menininha de De Repente 30) como Charlotte Grayson; James Tupper como David Clarke; Connor Paolo como Declan Porter; Nick Wechsler como Jack Porter.

Bom, a 3ª temporada de Revenge irá estrear em setembro junto com a 3ª temporada de Once Upon a Time na ABC.


It is not a REVENGE-Y blog


#BrasilAcordou

1017185_482319905175768_823572138_n

Bom, pra falar a verdade eu nunca pensei que eu ia viver pra ver o povo brasileiro sair da inércia e ainda mais com uma força dessas, sério mesmo. Vou até quotar o Rafinha Bastos: “Eu não imaginava que eu fosse viver o dia em que o brasileiro tivesse disposto a sair pra rua pra lutar pelo que ele acredita, pra lutar contra a injustiça… E tivesse, ao mesmo tempo, cagando pro futebol. Isso parece um sonho, velho.”

Parece um sonho mesmo, viu, mas ainda bem que realmente tá acontecendo. Antes tarde do que nunca.

Para quem ta ainda se perguntando o porquê das manifestações, de onde que veio isso tudo e tudo mais, eu vou explicar mais ou menos. Porque, pra falar a verdade, eu não tava entendendo nada no início.

Bom, vou contar em forma de historinha pra ficar maias legal.

“Era uma vez um povo que aceitava tudo que seu governo impunha. Às vezes reclamava um pouquinho aqui e um pouquinho ali, mas era mais conhecido como um povo acomodado. Esse era o povo brasileiro. O governo usava e abusava desse povo tão bom, acolhedor, meio besta e facilmente manipulável.

O resto do mundo sempre resumia esse povo ao futebol, samba, mulheres peladas e, às vezes, até a macacos e florestas. E o que o governo fazia? Sempre reforçava cada vez mais esses pontos, pois dizia que era uma coisa pela qual a nação devia se orgulhar. Mas infelizmente deixava as coisas principais de lado. as coisas pelas quais as outras nações do mundo realmente se orgulhavam. Coisas primárias, como educação e saúde.

Esse povo não tinha uma educação de qualidade; os professores, os mestres, aqueles que são responsáveis por formar uma geração inteira, dar um grande apoio para que sejam boas pessoas no futuro não eram valorizados. Muitas vezes, quando alguém dizia que era professor, outros perguntavam se não tinham um “trabalho de verdade”. Não precisamos nem comentar sobre o salário dos professores, porque não era nada de se orgulhar.

A saúde também não era grandes coisas, principalmente a pública. Pessoas morriam nas filas de espera. O governo não dava suporte nenhum àqueles que precisavam. A saúde, que é um dos direitos do ser humano, era bem precária. Podemos dizer que só os ricos conseguiam ter qualidade nos serviços.

O transporte público também era um horror. Mas foi aí que tudo começou. Geralmente, todo ano, em certa época, tinha aumentos nas passagens dos transportes públicos. Agora você vai me perguntar, mas se é publico, por que as pessoas têm que gastar dinheiro com isso? Para te responder, meu caro, só Freud, mas se você é desse tempo também e não teve uma educação de qualidade, nem Freud.

Voltando ao assunto, em São Paulo, esse aumento foi anunciado em junho de 2013. Isso foi a gota d’água. Isso serviu para aquele povo acomodado acordar de vez. O povo não queria mais ser feito de idiota. Enquanto começava uma manifestação, primeiramente pelo aumento das passagens, as pessoas sentiam uma grande necessidade de falar e reivindicar tudo aquilo que estava preso na garganta desde sempre. Quando percebemos, a manifestação já abrangia vários outros motivos, todos aqueles com os quais o povo brasileiro não estava de acordo, tudo o que queria mudar e melhorar.

Os 20 centavos foram apenas o estopim. O povo saiu pra rua. O povo queria mudar. O povo queria acabar com o governo oportunista que tinha. O povo não ia mais aguentar tudo o que o governo impunha e ficar calado. O povo finalmente acordou, e acordou disposto a fazer alguma coisa.

E foi assim que o Brasil viu uma brecha para começar a melhorar.”

Le fin~~

Eu só espero que eu possa contar essa história pros meus filhos, e que a continuação dela seja ótima.

E, a seguir, um vídeo do Rafinha Bastos fazendo uma analogia sobre o que está acontecendo para um melhor entendimento das pessoas:


It is not an awesome blog


[Série] Once Upon a Time

Entãooo, 500 anos depois eu volto com alguma coisa. Eu nunca pensei, na minha vida inteira, que eu ia ficar tão sem tempo assim, mas aconteceu, fazer o que ne.

Eeeee, Once Upon a Time, eu meio que viciei nisso e arrastei outras pessoas nisso, incluindo  a minha família 😀

Bom, eu comecei a assistir só pra zoar, porque eu realmente achei que ia ser uma coisa idiota. Me ferrei.

A história é basicamente assim: a Rainha Má (interpretada por Lana Parrilla), da história da Branca de Neve, mandou todos os personagens dos contos de fadas para o nosso mundo. Agora eles estão presos numa cidade chamada Storybrooke onde eles não se lembram quem eles são de verdade e têm uma personalidade meio destorcida em relação a quem eles realmente são. A história vai se desenrolando a partir disso, mas antes da maldição da rainha, a Branca de Neve (Ginnifer Goodwin) e o Príncipe Encantado (Josh Dallas) tiveram uma filha (Jennifer Morrison), que eles tiveram que mandar para o nosso mundo antes da maldição porque ela seria a salvadora, e quando completasse 28 anos ela retornaria e a batalha final começaria.

Parece mó merda ne, mas é muito legal.

Bom, o show está no hiatus esperando pela 3ª temporada que vai começar em Setembro, provavelmente. E conta com vários personagens de diversos contos de fadas: Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, Pinóquio, João e Maria, A Bela e a Fera, Alice no País das Maravilhas… E eles juntam todo mundo, tipo, a Chapeuzinho é a melhor amiga da Branca de Neve, e por aí vai…

O elenco é formado só de pessoas lindas e maravilhosas. É sério, chega a ser depressivo para os não tão afortunados em relação à beleza exterior, ou pelo menos, ao padrão de beleza exterior que a sociedade capitalista propõe. Farei um post depois para mostrar o tanto de pessoa linda que tem em um só lugar, é tipo o paraíso.

Os criadores da série são Adam Horowitz e Ed Kitsis, criadores também de Lost e fizeram o roteiro de Tron: O Legado (2010).

O que mais? … Ah sim, a série vai ter um spin-off no final desse ano, me parece, que vai ser Once Upon a Time in Wonderland,que, obviamente, se passa no País das Maravilhas, e centrado na Alice (Sophie Lowe), e vai ter até o coelho branco 😀 Pelo trailer, dá pra ver que vai ser bem interessante. Espero que sim. Tomara que sim.

Então, basicamente é isso, a história é muito legal e all magic comes with a price.

Assistam a série, leiam livros, bebam água, comam vegetais e frutas e sejam legais uns com os outros. Adios.


It is not an awesome blog


[Série] Secret Diary of a Call Girl

O que me fez assistir à essa série foi esse vídeo, porque né… Até hoje eu não faço ideia de como eu cheguei a isso, sério mesmo. Mas é muito dahora. Eu assisti à série toda em uma semana 😡

São 4 temporadas com 8 episódios cada de uns 25 minutos.

A série é baseada no livro escrito por (pseudônimo) Belle de Jour, “The Intimate Adventures of a London Call Girl”. Fala sobre, basicamente, a vida dela como prostituta. É estrelada por Billie Piper como Belle. Tem a participação de Iddo Goldberg, Cherie Lunghi, Ashley Madekwe e alguns outros mais.

Não é aquela coisa pornográfica, tem sim os momentos e tals, mas é bem engraçado. É como se fosse um diário mesmo de Belle, há partes em que ela vira e conversa com a câmera, deixando bem mais divertido.

“Escort, hooker, prostitute, whore—I don’t mind what you call me. That’s just semantics.”


It is not an awesome blog


Doctor Who: The Ballad of Russell & Julie

John Barrowman, David Tennant e Catherine Tate homenageando Russell T. Davies e Julie Gardner, como parte da despedida de Russell e sua equipe do programa.

Então, embaixo ae depois do corte, veremos o que eu demorei milhares de anos para fazer. A letra da música e a tradução e, depois, o significado de algumas partes da música. aeeew

Continuar lendo

Oscar 2013

oscar_2013

Então, a edição desse ano teve como apresentador Seth MacFarlane, criador da série Family Guy (uma Família da Pesada) e que também dublou, fez os movimentos do urso Ted e dirigiu o filme.

O cara foi altamente criticado por suas piadas ditas “ofensivas” e “machistas”, por pessoas, na minha opinião, sem humor e que não gostam de ouvir a verdade. Algumas dessas piadas consistiram em falar que Ben Affleck não tinha (ou ainda não tem) tanto reconhecimento pela sua carreira de ator e agora como de diretor, principalmente pela academia (e vamos falar sério, o cara teve muitos momentos ruins durante sua carreira); fez piada relacionando o filme Django Livre (Django Unchained) com o Chris Brown batendo na Rihanna; disse que Rex Reed (um crítico de filmes que comparou a atriz Melissa McCarthy com um hipopótamo) estaria lá para avaliar a performance da Adele; Quando o Ted apareceu e brincou com o fato de que os judeus que mandam naquilo tudo, falando para o Mark Wahlberg dizer que é judeu para se garantir naquele mercado para sempre; e, eu acho que, a piada que mais causou um rebuliço entre o povo lá foi sobre Lincoln:

“Daniel Day-Lewis não é o primeiro ator indicado por interpretar Lincoln. Raymond Massey o interpretou em 1940, no filme ‘Abe Lincoln em Illinois’. Eu argumentaria, no entanto, que o ator que realmente entrou na cabeça de Lincoln foi John Wilkes Booth” (a plateia reclama da piada sobre o assassinato do presidente). “Sério? 150 anos e ainda é muito cedo? Eu tenho algumas piadas sobre Napoleão vindo aí… Vocês vão ficar irados”.

“150 anos e ainda é muito cedo?” A melhor parte.

E, a parte que eu adorei e que muita gente por ae não consegue perceber que era brincadeira tanto da parte do Seth quanto da parte das atrizes mencionadas e que apareceram, porque quer ser politicamente correta e fica levando tudo como se fosse preconceito ou coisa do tipo achando que ta o máximo. Quando ele canta a música “We saw your boobs” (vimos seus peitos) sobre algumas atrizes que já mostraram os peitos nos filmes (porque né, isso é super machismo, falar o que vai ficar pela eternidade nos filmes).

Kate Winslet, basicamente em todos os filmes que ela faz.

Bom, resumindo o que aconteceu no Oscar, agora.

O Capitão Kirk (William Shatner) apareceu para ajudar um pouco o Seth, mostrando para ele como ia ser o futuro, ou seja, que ele ia ser tido como o pior apresentador da cerimônia. (Já estava tudo planejado, gente, só eu que percebi isso?). Depois tivemos Charlize Theron (Branca de Neve e o Caçador) e Channing Tatum (Querido John) dançando. Seth dançou com o Robin e com o Harry Potter (Joseph Gordon Lewitt e Daniel Radcliffe). Os Avengers apresentaram algumas categorias.

Halle Berry apresentou a homenagem de 50 anos de James Bond. Lá são os 50 anos de James Bond, se fosse na Inglaterra seriam os 50 anos de James Bond e os 50 anos de Doctor Who, e se fosse aqui no Brasil seria os 50 anos em 5 😀 não, piadinha horrível, credo… Mas voltando lá, a lindíssima da Halle Berry, que resolveu ir de topete para a premiação apresentou o vídeo que eles fizeram dos filmes do James Bond.

hb

A cerimônia também fez uma grande homenagem aos musicais 😀 Com John Travolta apresentando o início da homenagem que começou com Chicago e Catherine Zeta-Jones, depois Dreamgirls com Jennifer Hudson e, por fim, o elenco de Les Miserables subiu ao palco para cantar.

lm

Depois de algumas premiações tivemos a queridíssima Adele cantando Skyfall. Nicole Kidman esteve lá. Daniel Radcliffe teve que apresentar uma categoria com Kristen Stewart, tadinho, ela só estava atrapalhando o cara; mas ele gostou de tê-la conhecido, então fazer o que né… E o povo da produção ainda colocou um tema de Harry Potter enquanto eles entravam no palco, isso tudo porque eles nunca quiseram dar nenhum Oscar pelos filmes?

O elenco de Chicago apresentou junto também (Richard Gere, Renée Zellewger, Catherine Zeta-Jones e a queen Queen Latifah). Meryl Streep apresentou a categoria de Melhor Ator e deu a impressão de que ela decidiu ali na hora quem que ia ganhar porque eles não mostraram ela abrindo o envelope. E daí? Ela é a Meryl fucking-awesome Streep, ela pode fazer o que quiser. \o/

E, para apresentar a categoria de Melhor Filme, lá da Casa Branca, Michelle Obama.

Alguns dos vencedores então:

Não acredito que Valente (Brave) ganhou o de Melhor Filme de Animação, os outros eram tão melhores 😦

As Aventuras de Pi (Life of Pi) foi o maior vencedor da noite. Teve um empate na categoria de Edição de Som, ficou entre 007 e a Hora Mais Escura. Pode ter empate no Oscar? Eles esqueceram que existe ‘par ou ímpar’? Les Miserables ganhou de Melhor Maquiagem, porque aparentemente O Hobbit não precisou de maquiagem nenhuma…

Amour ganhou o de Melhor Filme Estrangeiro, alguma dúvida, já que tabém concorria por Melhor Filme? Adele ganhou Canção Original por Skyfall. A Anne linda Hathaway ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. A mais nova queridinha da américa, Jennifer Lawrence bateu a menininha adorável de 9 anos e conseguiu o Oscar de Melhor Atriz. Daniel Day-Lewis, que, na minha opinião é parecido com Ralph Fiennes, foi o Melhor Ator, super merecido pelo seu papel em Lincoln. E o Melhor Filme ficou com Argo, filme de Ben Affleck.


It is not an awesome blog